Cheguei em casa naquela tarde do trabalho e minha esposa estava esperando por mim com uma cara de "Chega". Com efeito, ele me disse: “Meu amor, não suporto mais esse cheiro, algo precisa ser feito. O rato morto fede insuportavelmente, é preciso localizá-lo ”.

Naquela tarde, com pouca vontade de fazê-lo, comecei minha investigação profunda e depois de quase uma hora seguindo meu nariz, minha pequena intuição e minha pouca experiência forense, consegui encontrar o homem morto.

Estava no teto perto da cozinha. O cheiro havia nos atormentado nos últimos três dias, mas agora era hora de alívio e descanso para nossos narizes sensíveis machucados. Naquele dia entendi que, quando o rato morre, a vida não deve parar. Procure, descarte, não ignore e recomece.

Quando algo morre, você tem que enterrá-lo. Nada é eterno, exceto a vida que o Senhor oferece. Todo o resto morre. Finanças, pessoas, tempos, relacionamentos, saúde, trabalho, cargos estão morrendo. Quando algo morre na vida, não devemos parar. Você tem que encontrar o mouse e enterrá-lo.

Tenho encontrado muitos que preferem viver o resto de suas vidas com o mau cheiro do lamento, da reclamação e da vitimização e quando isso acontece a vida para de fluir. Eles ficam no canto da existência humana sem processar a perda, ignorando que quando algo morre é porque há algo mais que deseja viver.

O Senhor disse a Josué em Josué capítulo 1. "Meu servo Moisés está morto ... agora você sobe para a terra que eu te dei." Josué, a vida não para. Você enterra Moisés e segue em frente.

Regozijamo-nos em encorajar as promessas bíblicas, mas às vezes ignoramos o prelúdio das promessas. Uma daquelas promessas que nos encorajam está em Jeremias 29:11 "Pois eu sei os pensamentos que tenho sobre você, diz o Senhor, pensamentos de paz e não de mal, para dar-lhe o fim que você espera."

Promessa maravilhosa, mas não olhamos para a primeira palavra deste versículo: "Porque". Esta palavra é uma ponte entre a antessala e a promessa. Cada promessa tem um prelúdio, uma razão para ser uma promessa. É uma promessa que surge quando o rato morre. Vejamos os primeiros versículos do mesmo capítulo e entenderemos o “porquê” da promessa.

Por que o Freedom Mouse morreu: “Assim diz o Senhor dos exércitos, o Deus de Israel, a todos os cativos que eu havia transportado de Jerusalém para a Babilônia”: Jeremias 29: 4

O povo havia sido levado cativo, chorava por estar em uma terra estrangeira e por ter perdido casas, propriedades, família. É a eles que Deus dá a promessa, mas o que ele lhes diz neste versículo 4 é que o rato da liberdade morreu. Nada acontece sem a permissão de Deus. Foi Deus quem os transportou para a Babilônia.

A vida não deve parar.Construa casas e viva nelas; plante jardins e coma seus frutos. Case-se e gere filhos e filhas; dai esposas a vossos filhos e maridos a vossas filhas, para que tenham filhos e filhas. Multiplique aí e não diminua ”. Jeremias 29: 5,6

O Senhor lhes diz: “Não parem, o rato morreu, procurem e enterrem. Recomeçar. Construir, Plantar, Comer, Casar, gerar filhos, multiplicar, não encolher, não diminuir. Não fiquem no canto do mundo chorando pelo resto de suas vidas, porque se não o fizerem, vocês perderão a promessa.

Apesar do impacto das circunstâncias, injete e promova o meio ambiente, o lugar e as pessoas onde estão:
"Buscai a paz na cidade para a qual te fiz ser transportado, e orai por ela ao Senhor, porque na paz dele você terá paz." Jeremias 29: 7.

Eu te levo lá, Mesmo que você não goste, eu tenho meu propósito e enquanto isso for realizado, Cause um impacto onde você está. Injete paz, fé e esperança e promova um ambiente que contagie a todos, porque essa paz tocará você e as pessoas ao seu redor. Você é feito de outra fibra. Enterre o mouse e vá além do que o oprime. Ore a Deus para que a oração seja a melhor ferramenta para começar de novo.

Não dê ouvidos a vozes que deprimem, oprimem ou restringem:
“Pois assim diz o Senhor dos exércitos, o Deus de Israel: Não se deixes enganar pelos teus profetas que estão entre vós, nem pelos teus adivinhos, nem destes ouvidos aos sonhos que sonham. Porque eles profetizam falsamente para você em meu nome. Eu não os enviei, o Senhor disse ”. Jeremias 29: 8,9.

Quando o camundongo morre, sempre há quem nos culpe pela morte do camundongo, para nos dar as aulas usuais do que deveríamos ou não deveríamos ter feito. Os mestres da vida vêm nos dizer que devido à morte do rato não poderemos recomeçar. Que nosso objetivo acabou. Que não vale a pena recomeçar.

Jó os teve em meio à sua aflição. Foram filósofos e estudiosos da existência humana que apenas multiplicam o cheiro do que morreu, mas não se movem para nos ajudar a procurar o rato morto. Eles poderiam escrever livros que explicassem tudo e seriam best-sellers. Deus diz que eu não os envio. Eles não são meus profetas.

Você nem para para ouvi-los. A vida não para. Aprenda com o que aconteceu e siga em frente. Eles podem ensinar em outra sala, porque você está ocupado abrindo espaço para minhas promessas.

Deus tem seus tempos e seus tempos nunca estão errados:"Pois assim diz o Senhor: Quando os setenta anos se completarem na Babilônia, eu te visitarei e despertarei minha boa palavra para te trazer de volta a este lugar."

O tempo de Deus é exato. Eles não falham. Quando algo morre, é porque existe outro algo que começará a viver. Ele é o princípio e o Fim. Nele tudo começa e tudo termina. Não se apegue a nada, exceto aos mortos. O que te faz chorar hoje vai te fazer rir amanhã. Quando o tempo acabar, você verá.

O relógio de Deus tem sua hora acertada e sempre diz a hora exata, embora dificilmente corresponda ao meu relógio.

A promessa é real e segura: agora é quando posso entender por que a promessa: "Porque eu conheço os pensamentos que tenho sobre você, diz o Senhor, pensamentos de paz e não de mal, para dar-lhe o fim que você espera". Ele sabe, ele tem e Da.

Ele conhece os pensamentos que você tem. Ele tem algo a nosso respeito e dá o fim que esperamos.

Que promessa linda ... mas fica mais bonita quando a vemos na foto inteira e muito daquela foto nos fazia chorar ou tremer. Glória a Deus. Agora podemos ver.

E quando enterramos o rato e vemos a promessa, nossa forma de orar muda: “Então você vai me invocar. Você virá e orará para mim, e eu vou ouvi-lo. Você me buscará e me encontrará, porque me buscará de todo o coração. Eu serei encontrado por você, diz o Senhor; Trarei de volta seus cativos e os reunirei de todas as nações e de todos os lugares para onde os lancei, diz o Senhor. E te farei voltar ao lugar de onde te levei ”. Jeremias 29: 12-14.

A perspectiva da frase muda quando vejo o quadro geral. O cheiro não está mais lá. Agora é o Senhor. Já encontramos o rato e o enterramos, mas agora encontramos o Senhor. O panorama muda. As cores ganham vida. A paisagem é resplandecente.

Não começou agora. Tudo começou quando procuramos o mouse e o enterramos. Tudo começou quando entendemos que a vida não para. Tudo começou quando o vimos e ele nos amou em meio à solidão, à decepção e ao quebrantamento.

Que você morreu? Você chora? Não há problema em chorar um pouco, mas depois enterre-o e lembre-se que a vida não para, nem você para. O Senhor não para. A vida é curta, mas a esperança é longa.

Vejamos o fim do caminho… ali nos espera a promessa e um pouco mais adiante quem nos prometeu dizer: “Vem servo fiel, bom. No quão pouco você tem sido fiel ... no quanto eu vou colocá-lo "

Quando a estrada se estreita ... com o coração, ela se expande.

Deus continue apoiando você.

Dr. Serafín Contreras Galeano.