Existem dois mares na Palestina.

Um é fresco e cheio de peixes, belas plantas adornam suas margens; as árvores estendem seus galhos sobre ela e alongam suas raízes sedentas para beber suas águas saudáveis e as crianças brincam em suas praias.

O rio Jordão forma este mar com as águas borbulhantes das colinas, que riem ao pôr do sol. os homens constroem suas casas nas proximidades e os pássaros seus ninhos e todos os tipos de vida ficam felizes de estar ali.

O rio Jordão corre para o sul para outro mar, aqui não há vestígios de vida, nem murmúrios de folhas, nem canto de pássaros, nem risos de crianças.
Os viajantes escolhem outra rota, apenas pela urgência a cruzam, o ar é denso sobre suas águas e nenhum homem, animal ou pássaro a bebe.
O que faz essa grande diferença entre os mares vizinhos?

Não é o rio Jordão. Ele traz a mesma água para os dois. Não é o terreno em que estão, nem o campo que os cerca.

A diferença é esta:

O mar da Galiléia recebe o rio, mas não o retém. Para cada gota que o atinge, outra sai.

O outro mar retém sua renda e cada gota que chega fica lá. Eles o chamam de Mar Morto.

Que grande exemplo que Deus nos dá por meio da natureza. Vamos aprender a ser um canal de bênção para os outros, se Deus nos abençoa com seu amor, vamos dar amor aos que nos rodeiam, se Ele nos dá perdão, vamos oferecer perdão, todos nós recebemos algo direto do céu para continuar fluindo para os outros, não permita que estagnar lá. Mais importante nesta vida do que vencer sozinho é ajudar os outros a vencerem também. Mesmo que isso signifique desacelerar ou mudar de curso.

Atos 20:35 "Mais bem-aventurado é dar do que receber"
Lucas 6:38
Dê, e será dado a você; boa medida, pressionada, sacudida e transbordando darão no seu colo; porque com a mesma medida com que você mede, eles irão medi-lo novamente "